Existem vários artigos na internet sobre os benefícios do contato pele a pele entre mãe e bebê nas primeiras horas de vida ou quando o bebê nasce prematuro. Benefícios como regulação da temperatura corporal, diminuição dos níveis de cortisol, aumento do vínculo mãe-bebê e maior facilidade na amamentação quando o contato ocorre na chamada “hora dourada” já foram até comprovados pela ciência.

Estabelecendo a amamentação

Neste post queremos falar sobre a importância de muito colo e de contato pele a pele entre mãe e bebê no pós-parto em geral, especialmente para a amamentação. Isso porque vemos que ainda predomina a ideia de que o bebê pode ficar manhoso se ganhar muito colo, de que deve logo aprender a dormir sozinho, de que faz manha, concepções equivocadas que gostaríamos de esclarecer.

Como doulas pós-parto e consultoras em aleitamento materno já nos deparamos com casos em que certas dificuldades na amamentação não se encaixavam em nenhuma explicação científica – para citar algumas, a pega estava correta, o bebê era amamentado em livre demanda, não chupava bico nem tomava mamadeira, a mãe tinha uma boa alimentação, mas o bebê não parecia satisfeito nunca, chorava muito, mamava tranquilamente apenas uns poucos minutos, depois ficava inquieto… enfim, situação estressante para a família toda.

Uma primeira atitude a ser tomada nesse caso é dar muito colo para o bebê, fazer muito contato pele a pele, quem sabe um banho mãe e bebê juntos… As energias sutis precisam se conectar fortemente, a ocitocina precisa de mais estímulo para ser produzida, e isso se consegue assim: com bastante colo e pele a pele, repetimos.

Os benefícios do contato pele a pele

Quanto mais pele a pele, sem roupa mesmo, sem barreiras, e quanto menos cheiros (desodorantes, perfumes​),  melhor. O calor e as batidas do coração da mãe acalmam o bebê, sua respiração segue quase o mesmo ritmo da de sua mãe e os feromônios liberados nessa relação fazem com que ela se fortaleça ainda mais. Além disso, a voz tranquila e serena da mãe, que pode conversar ou cantar para o bebê, transmite a segurança de que ele precisa.

E o bebê que acorda muito à noite?

Outra situação bastante frequente é o bebê acordar à noite de hora em hora pra mamar nas primeiras semanas. E quando isso persiste, vejo as puérperas extremamente cansadas, ainda mais sensíveis, quase desesperadas por uma solução para isso. Nossa recomendação? Muito colo para o bebê durante o dia; ele se sentirá bem seguro e talvez não tenha a necessidade de acordar com tanta frequência durante a noite.

“Mas como vou dar mais colo do que já dou para o meu bebê?” Os carregadores (slings) são uma ótima opção, até para um pele a pele!

Se você está passando por alguma das dificuldades relatadas acima, tente por em prática essas recomendações! Você vai ver que alguns desafios podem ser superados assim, com algo relativamente simples, que está ao alcance de qualquer puérpera!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *